Biotecnologia e tratamento de efluentes nas empresas

A biotecnologia para o tratamento de efluentes nas empresas não é apenas uma prática sustentável, mas também que gerará competitividade. Biotecnologia é um ramo da ciência e tecnologia que utiliza distintas técnicas para modificar ou clonar organismos vivos. Tudo isso a fim de trazer benefícios para a vida na terra. E ela é aplicada em campos variados, tais como a agricultura, medicina, etc. Mas agora tem sido explorada para o tratamento da água também.

A natureza possui organismos que conseguem se alimentar de resíduos que precisam ser eliminados dos efluentes. Então, aqui a biotecnologia entra em cena fazendo a produção em massa desses organismos. Testes são realizados para identificar quais microrganismos são ideais para essa função e, a partir daí, são produzidas soluções contendo os que são específicos para eliminar cada tipo de substância prejudicial.

Portanto, através da biotecnologia, é possível fazer o tratamento de efluentes nas empresas sem a necessidade de usar produtos químicos. Os produtos desenvolvidos são 100% naturais e as bactérias usadas para isso não são prejudiciais a saúde, sendo absorvidas pelo ambiente após o processo.

 

Tratamento de efluentes nas empresas por meio da biotecnologia

A recuperação de águas industriais tem sido uma das maiores preocupações ambientes dos últimos anos. E a necessidade é clara: é cada vez maior o consumo de água e a população na terra segue aumentando também.

E, devido a isso, cresce a necessidade de se conseguir recuperar e reutilizar a água que é descartada das indústrias. E é por isso que a biotecnologia tem sido bastante relacionada a esse tema nos últimos tempos.

Mas além do uso da biotecnologia para o tratamento de efluentes ser um compromisso com o meio ambiente, as empresas que adotam o uso dela também ganham em competitividade, na redução de custos operacionais e também no fortalecimento da marca. E tais benefícios alcançam empresas de diferentes portes. Quanto a redução de custos nas empresas com o uso dessa técnica, essa redução pode chegar a cerca de 50%.

 

Ampliando os campos de aplicação

Jens Kolind, vice-presidente da Novozymes, empresa dinamarquesa especializada no uso da biotecnologia nos setores agrícolas e industriai, mencionou como exemplo do uso da biotecnologia para o tratamento de efluentes a remoção do fósforo das águas residuais para reutilização como fertilizante.

Kolind continua, dizendo que os microrganismos utilizados no setor agrícola para contribuir com a saúde das plantas, por exemplo, pode ser utilizados para o tratamento da água quando se necessita extrair dela o fósforo e o mesmo será reutilizado.

Por fim, o vice-presidente da Novozymes ainda relata que existem quatro aplicações da biotecnologia no tocante a água: para determinados poluentes, para a produção de energia, para incrustações nos sistemas de tratamento de água e também nos nutrientes das águas residuais.

A biotecnologia é uma solução eficiente, segura e que tem ganhado cada vez mais espaço no tratamento de efluentes nas empresas. Ela, como visto aqui, pode substituir processos que fazem uso de produtos químicos. Ao invés disso, faz-se o uso de microrganismos com o objetivo de que haja uma remediação por parte da natureza. E tudo isso sem a geração de subprodutos no processo.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *